MEL – Associação Movimento Educação Livre

MEL – Movimento Educação Livre

A MEL é uma associação sem fins lucrativos, dedicada a promover e desenvolver novas possibilidades e paradigmas de educação.

A consequência mais imediata reflecte-se nas opções por outras modalidade s escolares, como o Ensino Doméstico e o Ensino Individual.

Porém, a Liberdade em Educação é muito mais do que a escolarização, ou modelo escolar. Muito brevemente, consiste em considerar o papel da criança como elemento que pode e deve ter um papel activo e participativo no seu percurso de aprendizagem e desenvolvimento.

A Educação Livre é a capacidade para tomar decisões sobre o processo, sobre o ritmo, sobre a direcção, sobre os conteúdos.

Actualmente em Portugal, embora exista liberdade para escolher uma escola, ou uma modalidade diferente da convencional, não existem as outras liberdades antes referidas. As crianças e as famílias não são livres para escolher o seu percurso. E embora em documentos anteriores à actual Portaria fosse referido que a família tem liberdade pedagógica e metodológica, na prática, as crianças nestas modalidades são obrigadas a realizar avaliações que utilizam a mesma linguagem e os mesmos critérios que as crianças em modalidades convencionais.

Este facto não é um problema em si, mas apenas quando as famílias não se revêm no actual sistema. Idealmente, seria possível observar o desenvolvimento e a aprendizagem de uma criança sem ter de comparar o seu desenvolvimento e aprendizagem com o de outras crianças.

Há cada vez mais universidades que abrem as portas a alunos que não realizaram os seus percursos de forma convencional. Incluíndo alunos unschoolers, que por vezes não têm registos de avaliações formais tal como as conhecemos.

A MEL defende a liberdade das famílias para escolherem opções de forma informada e consciente, E defende que as crianças são seres humanos completos e que a educação é muito mais do que a escola e que em vez de temermos que as crianças não aprendam, devíamos confiar, confiar e proporcionar os recursos (sendo que a confiança é já em si um recurso), para que possam ir co-construíndo as suas vidas, com significado e motivação.