“Alunos portugueses são dos que mais se sentem stressados com a escola”

“Alunos portugueses são dos que mais se sentem stressados com a escola”

On Maio 4, 2012, Posted by , In Educação Livre, By , , With No Comments

“Alunos portugueses são dos que mais se sentem stressados com a escola” lê-se no título de um artigo de Andreia Sanches no Público de 2.5.12. Um título forte, que nos faz questionar, cada vez mais, o sistema educativo atual, e as reformas duvidosas que se estão a fazer.

A notícia é baseada num estudo internacional (HBSC) sobre o comportamento na saúde das crianças e adolescentes, que reúne dados de 200 mil jovens de 40 países da Europa, EUA, Canadá e Israel, e que foi apresentado esta semana.

Um dos objetivos deste trabalho será, através da análise dos resultados, conseguir equilibrar eventuais desigualdades precocemente, para que os jovens tenham oportunidade de gozar de saúde e bem estar no presente e na idade adulta.

Ora, se “na maior parte dos indicadores de saúde, estamos numa posição média, alguns indicadores destacam-se pela positiva, outros pela negativa”, como diz a psicóloga coordenadora do estudo em Portugal, Margarida Gaspar de Matos, de facto há coisas preocupantes.

A Margarida esclarece, por exemplo, que não sabe ao certo se de facto os jovens têm um excesso de peso tão dramático (ficamos em 2º lugar, mesmo atrás dos EUA!) como o estudo indica, ou se tais valores se devem às dificuldades que os jovens portugueses revelam em preencher os inquéritos, como por exemplo em colocar a sua altura e o seu peso corretamente.

É preocupante. É… assustador? É.

E é igualmente alarmante os portugueses serem os jovens que sentem mais “stress” e ansiedade com os trabalhos da escola, praticam pouco exercício e apresentam mais excesso de peso. Estará tudo interligado? Será que o facto de estarem entre os que passam mais horas na escola, portanto com menos tempo para outro tipo de atividades e para se mexerem, não estará diretamente relacionado?

Chegamos assim à conclusão que os alunos portugueses estão no topo da tabela, com 76% das meninas e 55 % dos meninos a sentirem-se pressionados pela escola. O que significa isto? Segundo Margarida esta é uma conclusão que a impressiona, sobretudo por se estar a avolumar. Diz que “os alunos acham que não têm capacidade, acham que a escola é um sítio onde são sistematicamente confrontados com a sua incompetência e não percebo: que escola é esta que tem intervalos de que eles gostam e aulas que os fazem sentir stressados?”.

Ainda adianta que “os nossos adolescentes são dos que mais têm a percepção de não serem bons alunos. Têm a ideia de que os professores não os acham competentes do ponto de vista escolar”.

Temos portanto um estudo recente que nos diz termos os alunos mais stressados de entre 40 países. E temos um governo que toma medidas como a introdução de mais exames. Margarida Gaspar sublinha que este tipo de intervenções obviamente fará aumentar “os níveis de stress”.

É neste sistema de ensino, neste dia a dia, que queremos ver os nossos filhos, as nossas crianças e os futuros adultos?

O Relatório do estudo encontra-se aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *